Votos para candidatos de casa vêm caindo em Tubarão

Restaram duas pré-candidaturas à Assembleia Legislativa em Tubarão. Com a saída da disputa de Evandro Almeida (MDB), Edi da Farmácia (PSB) e Lucas Esmeraldino (PSL), restaram apenas Olavio Falchetti (PT) e Pepê Collaço (PP) – lembrando que ainda restam quase três meses para as convenções e o quadro segue em constante movimentação. Ambos terão a missão de reverter um quadro de redução dos votos do eleitor tubaronenses em candidatos da casa. Em 2002, foram 37.482 (69,9% do total) divididos entre Genésio Goulart (MDB), Joares Ponticelli (PT) e Matusa (PT); em 2006, 36.403 (66%) para Genésio, Manoel Bertoncini (PSDB) e Joares; em 2010, 36.672 (64,1%) para Olavio Falchetti (PT), Carlos Stüpp (PSDB), Joares, Alexandre Moraes (então no MDB) e Douglas Antunes (então no PSC); e em 2014, 27.793 (49,8%) para Deka May (PP), Evandro, Matusa, Maurício da Silva (então no PR) e Rodrigo Falchetti (PV). Como se vê, o aumento do número de candidatos gerou, coincidência ou não, redução da quantidade de votos dedicados aos candidatos locais. A redução da quantidade fará com que os representantes saiam com mais votos de Tubarão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar