Unisul acata bloqueio de bens e prega unidade contra a crise

Em comunicado emitido na tarde de ontem, a Unisul demonstrou não se opor à decisão judicial que bloqueou seus ativos para, na prática, priorizar o pagamento dos salários de abril dos funcionários, em longo período de atraso – a maior parte dos servidores recebeu apenas 35% ou 70% dos vencimentos, de acordo com a faixa de ganhos. No texto, a direção da universidade estabelece um discurso conciliador e prega a união de esforços para salvar seu futuro, apontado para a quitação de dívidas dos governos estadual e federal com a universidade para que a solução seja definitivamente resolvida – a estimativa é de que de agosto em diante não houvesse mais atrasos. Os funcionários provavelmente terão suas rendas complementadas nos próximos dias e a problema será temporariamente solucionada, mas a universidade segue em estado de alerta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *