Um dia histórico e o início de um novo capítulo

A eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para a residência da República, definida oficialmente ontem, é um fato evidentemente histórico. Passados 33 anos do fim da Ditadura Militar, o País voltará a ser comandado por uma pessoa oriunda das Forças Armadas – com a fundamental diferença de que Bolsonaro foi eleito pela população brasileira, por vias democráticas. Sua campanha gerou imensas expectativas de adoção de pautas conservadoras no campo comportamental e liberais do ponto de vista econômico. Combate à corrupção e reforço da segurança pública também são bandeiras que precisarão ser enfrentada ao longo dos quatro anos, a partir de 1º de janeiro de 2019. Com mais de 45 milhões de votos, Fernando Haddad lidera um partido que será o maior da oposição: a maior bancada da Câmara dos Deputados, com 56 parlamentares; e o que governará mais estados: quatro. Um novo capítulo da história brasileira se inicia e fica a expectativa sobre a composição do governo e da bancada governista no Congresso Nacional. Ao vencedor, a serenidade de cumprir sua missão em respeito à Constituição e ao povo brasileiro – inclusive a quem optou pela via que acabou derrotada.

Moisés vence com folga

A vitória de Comandante Moisés (PSL) para a disputa do governo do Estado era esperada, mas veio com uma vantagem acima das expectativas. Seu adversário Gelson Merisio (PSD) acabou tendo menos votos do que no primeiro turno, reforçando a onda a favor de Moisés, que tem domicílio eleitoral em Tubarão e nunca havia disputado uma eleição. Que também tenha serenidade e sabedoria para encarar os dias difíceis que a gestão do Estado aguarda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *