Terreno do Paço: não era tão simples quanto parecia

Nos últimos dias a imprensa tem noticiado a decisão judicial que cancelou a transferência da propriedade da Vila dos Engenheiros, área que hoje abriga o Paço Municipal de Tubarão.

Resumindo a situação: a prefeitura adquiriu a área junto à Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) na década de 80, através de uma desapropriação. O valor total, hoje avaliado em R$ 20 milhões, entrou para a lista de precatórios e está na fila, aguardando chegar a sua vez.

Ou seja, a transferência só poderá ser definitivamente concluída quando o valor correspondente for pago. Mais ou menos como acontece quando financiamos um carro e brincamos que ele não é nosso, mas sim do banco. Será nosso quando quitarmos a dívida.

Sem dúvida é saudável para a cidade que a sua sede administrativa seja propriedade da prefeitura.

Porém, o problema já estaria solucionado se fosse tão simples assim.

A questão está envolta na proposta de vender a área, com arquitetura dos anos 40, para construir um Paço mais adequado em outro lugar. Assunto polêmico que, por ora, fica adiado.

Deixe uma resposta