Supremo é composto por indicações políticas em todo o mundo

Vivemos dias em que o Supremo Tribunal Federal é alvo de contestações. A mais recente notícia nesse sentido é o pedido de suspeição levantado pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, contra o ministro do STF Gilmar Mendes nos casos que envolvem Eike Batista.

Sempre surge um debate sobre o fato de estes ministros serem indicados pelo presidente da República e aprovados pelo Senado – um processo, portanto, absolutamente político.

Reportagem da revista Exame mostra, porém, que em todos os países referenciais o processo é político.

O que comprova que a democracia participativa pode não ser perfeita, mas ainda não inventaram nenhum sistema melhor para governar um povo e um país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *