Reprovação a Bolsonaro dispara no Sul

A reprovação a Bolsonaro dispara no Sul do Brasil. Foi notícia essa semana a piora da popularidade de sua administração na mais recente pesquisa Datafolha.

O índice de pessoas que considera sua gestão ruim ou péssima é de 43%. A reprovação de sua atuação no combate ao coronavírus chega a 50%.

O presidente brasileiro é, portanto, um dos poucos líderes mundiais que não melhorou sua avaliação durante a crise de saúde. Sua imagem se deteriora em um momento propício para que demonstre capacidade de liderar o País.

Uma análise mais detalhada do relatório, no entanto, traz ainda mais detalhes interessantes. A reprovação a Bolsonaro dispara no Sul. E isso pode ser certamente observado em algumas perguntas distintas.

Reprovação a Bolsonaro dispara no Sul

Segundo os dados do relatório da pesquisa específicos sobre a população do Sul:

  • 39% da população do Sul do Brasil consideram o governo ruim ou péssimo, contra 35% que o consideram ótimo ou bom e 22% que consideram regular;
  • Este índice de reprovação é um pouco inferior à média nacional, que chega a 43%;
  • É inferior também aos registrados no Sudeste (45%) e no Nordeste (48%) e ligeiramente superior ao do Centro-Oeste (38%) – dentro da margem de erro.
  • 39% declararam que nunca confiam nas declarações do presidente, enquanto 36% disseram que confiam às vezes. Portanto, 75% não confiam nunca ou ao menos em algumas oportunidades;
  • 45% consideram que Bolsonaro não tem capacidade de liderar o Brasil. Neste item, vale destacar que o índice dos que o consideram capaz é de 53%. Divisão clara.

Os índices ruins de popularidade já haviam sido notados por aqui, ainda que em levantamentos anteriores e com outras metodologias. Inclusive especificamente em Santa Catarina. Nesta pesquisa do Datafolha, porém, não há detalhamento por estado. Apenas por região.

Quem apostou em Bolsonaro como cabo eleitoral para essa eleição pode precisar recalcular a rota.

 

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar