Regras eleitorais dificultam a candidatura de prefeitos

Os prefeitos de Napoleão Bernardes (PSDB, Blumenau) e Udo Dohler (PMDB, Joinville) têm sido constantemente citados como possíveis candidatos majoritários no pleito do ano que vem. Reeleitos em duas das maiores cidades do Estado, são inegáveis nomes fortes saídos de uma eleição em que ser situação foi muito difícil.

Luiz Henrique da Silveira tornou-se governador após deixar pela metade seu segundo mandato em Joinville e a inspiração é natural. Mas a regra eleitoral hoje dificulta um pouco a participação de quem é prefeito.

Para concorrer em 2018, um prefeito teria que renunciar ao seu mandato em abril. Luiz Henrique fez isso, mas a convenção que lhe deu a condição de candidato do PMDB aconteceu em junho. Tempos em que a campanha eleitoral durava 90 dias.

Hoje esse prazo caiu pela metade e a convenção ocorre apenas em agosto.

Udo, Napoleão e qualquer prefeito que queira se candidatar precisarão renunciar em abril e esperar quase seis meses até terem a confirmação de que concorrerão. Um risco difícil de calcular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *