Reduzido, horário eleitoral será posto à prova

Já faz algumas eleições que há profecias de que a internet enterrará a importância do horário eleitoral gratuito de TV. Muito embora esse tema permita muitas discussões, parece inegável que as redes sociais ocuparam parte desse espaço e seguirão ocupando, inclusive pela diversidade de plataformas – do Instagram ao WhatsApp, atingindo todas as classes sociais e faixas etárias. Os programas de TV neste ano têm uma novidade: foram reduzidos, o que fará com que determinadas candidaturas tenham sua competitividade desafiada pelos parcos segundos de exposição – a estas, caberá buscar espaço na internet. A Justiça Eleitoral divulgou ontem, oficialmente, os tempos de TV de cada candidato e a ordem de exibição do primeiro programa de TV, que vai ao ar daqui a exatamente uma semana, no dia 31. Na disputa pelo governo do Estado, Ângelo Castro (PCO) terá seis segundos; Décio Lima (PT), 1 minuto e 21 segundos; Gelson Merísio (Coligação Aqui é Trabalho – PRB, PP, PDT, DEM, PSB, PSD), 3 minutos e 12 segundos; Ingrid Assis (PSTU), 6 segundos; Jessé Pereira (Coligação Santa Catarina em Primeiro Lugar – PMN, Patri), 11 segundos; Leonel Camasão (Coligação Um Caminho pra Gente – PSOL, PCB), 11 segundos; Mauro Mariani (Coligação Santa Catarina quer Mais – PTB, MDB, PR, PPS, DC, PSDB), 3 minutos e 34 segundos; Comandante Moisés (PSL), 7 segundos; Portanova (Rede), 8 segundos. Ou seja, seis dos nove candidatos terão entre 6 e 11 segundos por bloco. A estes, restará provocar a revolução das redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar