Reajuste pífio do salário mínimo indica prioridades do governo

O governo federal anunciou nesta sexta-feira o valor do salário mínimo para 2018: R$ 954, um aumento de apenas R$ 17 em relação ao valor que vigora hoje, o que representa um reajuste de 1,8%. Uma notícia muito dura para os 45 milhões de brasileiros que recebem salário mínimo e também para muitos outros profissionais, pois não faltam estudos que comprovem que o aumento deste índice eleva também muitos pisos profissionais. É mais uma confirmação das prioridades do grupo que hoje governa o país. A Reforma Trabalhista e a Lei das Terceirizações, já sancionadas, e a Reforma Previdenciária, ainda em tramitação no Congresso, provam que a tese de que o trabalhador precisa pagar o preço mais alto da crise está muito em alta no Palácio do Planalto. Nos últimos anos, o sucesso econômico brasileiro, mesmo em momentos de turbulências, está muito associado à política permanente de valorização do salário mínimo. O cidadão com mais dinheiro no bolso compra mais na padaria, compra mais no mercado, compra eletrodomésticos, compra moto, compra carro, compra a casa própria e faz com que as empresas se beneficiem diretamente. Infelizmente, as prioridades são outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar