Quando o juiz é o inimigo do réu

Vários parlamentares petistas tomaram a iniciativa, ontem, de solicitar a inclusão do nome Lula em suas identidades parlamentares – Décio Lima virou Décio Lula Lima e Pedro Uczai, Pedro Lula Uczai, por exemplo. Em contrapartida, o vereador de São Paulo Fernando Holiday (DEM), líder do MBL, fez solicitação similar, pedindo para ser chamado de Fernando Moro Holiday. Um símbolo da crise vivida pelo Brasil: um juiz é tratado como líder político e adversário de um réu que ele mesmo julgou. Com a incumbência de julgar, o juiz não deveria ser considerado figura imparcial? O momento releva, mas a história abordará o posicionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *