Processo dos pedágios com Temer e Bolsonaro

O processo para instalação dos pedágios no trecho sul da BR-101 aconteceu nos governos Temer e Bolsonaro. Os estudos começaram dois anos depois da queda de Dilma Rousseff do governo federal. Esse processo avançou  inegavelmente com mais velocidade sob o governo Bolsonaro. Sua gestão tem defendido abertamente o aumento dos pedágios.

É o que ficou muito claro em todos os movimentos desta semana. A Agência Nacional de Transportes Terrestres reafirmou, igualmente: o cronograma do leilão está mantido. Com as quatro praças inicialmente previstas inicialmente:

  • Laguna (km 298);
  • Tubarão (km 246);
  • Araranguá (km 408);
  • São João do Sul (km 460).

Lideranças comemoram adiamento e são desmentidas

O adiamento do lançamento do edital anunciado na semana passada foi comemorado por deputados. No entanto, ficou claro que esse ato foi apenas para que os parlamentares não dissessem que não foram ouvidos. Não há nenhum sinal de que a medida vá ser repensada.

Nossas lideranças acabaram expostas ao vexame de festejar um anúncio desmentido logo em seguida.

O prefeito de Tubarão e presidente da Fecam, Joares Ponticelli, confirmou: a decisão é do ministro. Portanto, do governo Jair Bolsonaro. Afinal de contas, foi o presidente que nomeou Tarcísio de Freitas, tratado pela imprensa nacional como um “superministro“.

A declaração é ainda mais impactante porque Joares é um apoiador de Bolsonaro.

Processo dos pedágios com Temer e Bolsonaro, confirma site do próprio governo

O argumento de que o processo de instalação dos pedágios teria sido iniciado por governos do PT é, na melhor das hipóteses, uma bobagem. O próprio site do governo federal, na área de Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), deixa isso muito claro.

O cronograma aponta claramente: os estudos datam de 21 de setembro de 2018. Mais de dois anos, portanto, depois da deposição de Dilma Rousseff e da posse de Michel Temer. Basta acessar as informações fornecidas oficialmente pelo próprio governo de Jair Bolsonaro.

A consulta pública já aconteceu em maio de 2019, na atual gestão. E o lançamento do acórdão do Tribunal de Contas da União (TCU) foi publicado em 11 de setembro de 2019 – registre-se que o site do governo federal está desatualizado e ainda não traz esse dado.

Cronograma prevê leilão no 1º trimestre de 2020

O cronograma oficial informa ainda que o lançamento do edital acontecerá ainda em 2019. Bem como a realização do leilão se dará no primeiro trimestre de 2020.

Todas as etapas do processo de instalação dos pedágios aconteceu com os governos Temer e Bolsonaro.

2 comentários em “Processo dos pedágios com Temer e Bolsonaro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar