Prisão em segunda instância: justiça em segundo plano

Amanhã é dia de definição quanto ao habeas corpus pedido pelo ex-presidente Lula em relação à condenação sofrida pelo Tribunal Regional Federal. É muito difícil encontrar juristas que discordem de que a prisão antes do trânsito em julgado afronta a presunção de inocência estabelecida na Constituição. O que aconteceria caso Lula ou qualquer outro cidadão na mesma situação conseguisse reverter a condenação? Teria cumprido parte de uma pena em um processo em que foi inocentado. A questão é que poucas pessoas estão se atendo a debater tese jurídica.

Deixe uma resposta