fbpx

Prévias do PMDB revelam pré-candidaturas

A executiva estadual do PMDB definiu a realização de prévias em 17 de março. Houve um intenso movimento para evitar o evento, por lideranças que consideram que não há contestação quanto à condição de pré-candidato ao governo de Mauro Mariani. O maior defensor da prévia parece ser o próprio Mariani, que fez questão de que ela ocorresse antes de abril, prazo-limite para a renúncia de prefeitos que queiram participar da eleição deste ano – notadamente um gesto no sentido de proporcionar a participação de Udo Döhler, prefeito de Joinville.

Mariani se garante

Ao bancar a realização de prévias, Mariani parece sinalizar ter a convicção de que vence qualquer processo de escolha interna. Parece dizer que não teme qualquer disputa. A pré-candidatura de Eduardo Moreira deixou oficialmente o campo da especulação no momento em que o secretário de Infraestrutura Luiz Fernando Vampiro defendeu publicamente a proposta. Sua estratégia, porém, é de viabilizar a candidatura a partir do momento em que se tornar governador efetivo, em abril – depois, portanto das tais prévias.

Estratégias

A maioria das lideranças peemedbistas acredita que a prévia não acontecerá de fato porque apenas Mariani tem interesse nela. Eduardo, Udo e o senador Dário Berger trabalham com a possibilidade de serem escolhidos perto da convenção, diante de uma eventual dificuldade de Mariani em decolar nas pesquisas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *