Políticos do Estado de olho em possível cassação em Palhoça

A eleição geral é a grande atração para os partidos políticos, mas outro caso é acompanhado com cuidado no Estado. O Ministério Público manifestou-se favorável à cassação do mandato do prefeito reeleito de Palhoça, Camilo Martins (PSD) e de seu vice Amaro Júnior (PMDB). Isso porque, em 2016, a prefeitura contratou professores em regime temporário durante o período eleitoral, o que é proibido por lei. Palhoça tem 164 mil habitantes e é a nona cidade do Estado em população.

Eleições gerais

A ação foi inicialmente proposta pelo candidato Anderson Jiraya (PRB), terceiro colocado na disputa de 2016 – Camilo foi eleito com mais de 51 mil votos, 63% do total. Palhoça pode ter uma nova eleição municipal junto à disputa nacional e estadual.

Ex-treinador em Tubarão

O vice-prefeito Amaro Júnior, que também pode ter o seu mandato cassado, é um treinador de futebol que comandou por muitos anos um clube da cidade, o Guarani. Trabalhou por um pequeno período no Atlético Tubarão, em 2006, quando o clube ainda era conhecido como Cidade Azul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar