Polêmica da taxa do lixo traz transferência de impacto

Muito embora o tema tenha sido discutido abertamente nos últimos meses, muita gente se surpreendeu ao ver a cobrança da taxa do lixo na conta de água, a partir deste mês. A cobrança não é nova, mas houve duas mudanças centrais: um reajuste considerável e a alteração da forma. Antes, vinha junto ao IPTU. O valor ficou maior também porque a taxa anual será diluída em apenas oito meses, já que o contrato com a Tubarão Saneamento foi assinado apenas em abril. A partir de 2019, será dividido em 12 vezes e o valor de cada mensalidade, claro, será menor – embora o total siga o mesmo. Como a taxa do lixo não foi cobrada junto ao IPTU deste ano, o impacto do reajuste do imposto foi consideravelmente amenizado. Mas retorna agora, porque a conta de água passa a ser bem mais cara. Também é importante destacar que a nova cobrança deve reduzir a inadimplência, já que muita gente deixa de pagar o IPTU, mas a de água todo mundo paga para não ter o fornecimento cortado. A taxa corresponde ao serviço de coleta, transporte e destinação do lixo. Seu valor varia pela quantidade de vezes por semana que a coleta é realizada e tem índices diferentes para endereços comerciais e residenciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *