Os debates eleitorais precisam ser regulamentados

A realização de debates eleitorais é uma tradição brasileira das mais saudáveis, mas que precisa ser aperfeiçoada. A tática de não participar dos encontros quando se está na liderança já não causa mais estranheza e foi incorporada à rotina das campanhas, o que enfraquece muito esse instrumento valioso. Por outro lado, há de se reconhecer que o agendamento indiscriminado de debates por dezenas de veículos de comunicação estado afora, especialmente no primeiro turno, facilita essa decisão de não participar por parte dos candidatos que entendam ser essa a melhor estratégia. É preciso que haja um calendário pré-definido e que os veículos se organizem em blocos, para que os eventos ganhem ares de oficialidade e estimulem os candidatos a participar. De outro modo, seguiremos vendo o enfraquecimento desta arma democrática, eleição após eleição.

Debate virou entrevista

O debate entre os candidatos ao governo que aconteceria ontem na NSC TV se transformou numa entrevista com Gelson Merisio (PSD), já que Comandante Moisés (PSL) anunciou no final da tarde que não participaria, sob a alegação de que está se recuperando de uma infecção na garganta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar