O único caminho possível é a democracia

Entramos no oitavo dia de paralisações nas rodovias brasileiras e pouco se sabe sobre o extrato real da pauta de reivindicações. Há grupos diversos envolvidos e estes grupos, naturalmente, buscam conquistas distintas. Grandes transportadoras têm pautas complexa, que tratam da não oneração de folha de pagamento e direitos de prestar serviços aos órgãos públicos, enquanto os caminhoneiros autônomos parecem se conformar com a redução do preço do óleo diesel – ainda que seja por redução de impostos e não pelo caminho ideal, que seria a mudança da política de definição de preços atrelada ao mercado internacional e o fim do sistema de exportação de petróleo bruto e importação do produto manufaturado, enriquecendo apenas as grandes petroleiras. O cidadão comum naturalmente sonha com a redução do preço da gasolina, sem saber se há alguém buscando isso nessa confusão toda. O fato é que estamos a apenas quatro meses de escolher o novo comando do País da forma que isso deve acontecer: nas urnas. Gerações deram a vida por isso e não se pode sequer cogitar jogar isso fora.

Deixe uma resposta