O Parque Linear parou no tempo

O Parque Linear parou no tempo. Obra marcante iniciada no governo de Olavio Falchetti, ela não teve continuidade nos últimos anos.

É justo registrar que os governos de Carlos Stüpp e Manoel Bertoncini (ambos do PSDB) também avançaram na revitalização das margens do rio.

Primeiramente o espaço chegou a sediar parte da programação do Domingo na Rua, um projeto que foi perdendo força com o tempo. Posteriormente, o que se viu foi pouco cuidado na manutenção do espaço. Sobretudo na área destinada ao trânsito de ciclistas e deficientes físicos, identificada com o piso podotátil – aquele que tem textura especial para orientar o trânsito de portadores de deficiência visual.

A atual gestão anunciou a finalização da obra com o recurso do empréstimo que pode ser contraído junto ao Fonplata. Como se fosse necessário um financiamento milionário para concluir uma ação tão barata.

Quando desempenhei a função de vereador, em 2017, fiz um requerimento neste sentido – a imagem do documento pode ser conferida abaixo. No entanto, o quadro permaneceu o mesmo. E até mesmo se deteriorou, como mostra a imagem principal da postagem.

Também já fiz alertas nesse sentido aqui mesmo no blog. Ainda assim, o Parque Linear parou no tempo e quem perde é a população.

O espaço se revelou uma excelente opção de estímulo à prática de atividades físicas. Bem cuidado, com o mato aparado e iluminação adequada, é uma excelente área de lazer. Ainda mais com o avanço das alternativas de contemplação do rio Tubarão, como o deck inaugurado em 2016 e a revitalização de praças que melhoram muito o acesso visual ao rio.

Obras, aliás, fruto de parcerias com a Tubarão Saneamento. A empresa é responsável pela implantação do sistema de saneamento básico na área urbana da cidade, através de concessão.

O Parque Linear parou no tempo

Fica claro que melhorar o Parque Linear não é tarefa fácil. Pelo contrário. Há muitos pontos em que as raízes de árvores impedem o melhor fluxo do piso. No entanto, o anúncio de poda de árvores gerou a expectativa de que houvesse um avanço nesse sentido. Ele não aconteceu e frustrou a todos.

Afinal, se trata de uma experiência inegavelmente bem sucedida e de baixo custo. Além de estimular a prática esportiva e o lazer, contribui para o embelezamento da cidade e tem caráter social, já que as margens do rio estão aí para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar