fbpx

Na Band, Lédio demonstra disposição de concorrer ao governo

Em entrevista a Matheus Aguiar e Vera Mendonça na Rádio Bandeirantes, o desembargador Lédio Rosa de Andrade deixou muito viva a possibilidade de participar da eleição deste ano. Ele confirmou que formalizará o pedido de aposentadoria junto ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina até o final desta semana e que estima que leve cerca de 15 dias para que ele seja deferido. Só depois disso tratará abertamente sobre a possibilidade de filiação a um partido político.

Militância à esquerda

O tubaronense, que atuou por mais de uma década como juiz no Município, sempre teve vida política ativa. Defendeu bandeiras como a do programa Lar Legal, que permitiu a milhares de pessoas regularizar a propriedade de suas moradias. Foi filiado ao PDT antes de ingressar na Magistratura e garante que só faria sentido voltar à política partidária em um partido de esquerda. Desde a morte do reitor da Ufsc Luiz Carlos Cancellier, tem feito manifestações contundentes contra a volta do fascismo, com críticas à atuação da polícia, do Ministério Público e do Poder Judiciário.

O convite

O convite de filiação ao PT partiu do médico Ricardo Baratieri, que realizou uma cirurgia bariátrica em uma das filhas de Lédio. Baratieri foi vereador de Florianópolis entre 1989 e 1992 e mantém atividade política no partido. A formalização do convite teve a participação do presidente estadual, o deputado federal Décio Lima. Lédio deixou claro que só considera a possibilidade de buscar a candidatura a um cargo majoritário.

Sem salário

Na entrevista à rádio Bandeirantes, Lédio destacou que, se eleito, será um governador sem salário, já que ele não poderá acumular qualquer vencimento de origem pública com a aposentadoria do Poder Judiciário, em respeito ao teto constitucional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *