MPF de Criciúma atesta ilegalidade do Escola Sem Partido

Quanto mais se discute o teor dos projetos de lei sob a alcunha de “Escola Sem Partido”, mais fica evidente a absoluta inconstitucionalidade do texto, copiado e colado em pautas de câmaras municipais Brasil afora. Ontem o Ministério Público Federal de Criciúma se manifestou de maneira clara: sob o pretexto de impedir doutrinação nas escolas, os defensores de iniciativas desta natureza tentam estabelecer suas propostas como verdades absolutas e incontestáveis. Em Tubarão, o projeto segue sem previsão de ser votado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *