Lula segue liderando pesquisa CNT/ Sensus

A pesquisa eleitoral do instituto CNT/MDA mostra um quadro eleitoral que pouco mudou desde a última rodada de levantamentos. O ex-presidente Lula (PT) lidera o cenário em que é incluído, com o dobro de intenções de voto do segundo colocado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ): 32,4% x 16,7%. Quem mais se aproxima da dupla é Marina Silva (Rede), com 7,6%, com Ciro Gomes (PDT) com 5,4%, Geraldo Alckmin (PSDB) com 4% e Álvaro Dias (Pode), com 2,5%. Fernando Collor (PTC), Michel Temer (PMDB), Guilherme Boulos (Psol), Manuela D’Ávila (PCdoB), João Amôedo (Novo), Flávio Rocha (MDB), Henrique Meirelles (MDB), Rodrigo Maia (DEM) e Paulo Rabelo de Castro (PSC) não chegam a um ponto percentual.

Migração sem Lula

Para avaliar a migração dos votos do ex-presidente Lula nos cenários em que ele não é citado, é fundamental lembrar que não existe clareza ao eleitor sobre quem obteria o seu apoio. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) atinge apenas 2,3%, mas o índice de pessoas que declararam que votarão em branco salta de 18% para 29,6%, enquanto os indecisos saltam de 8,7% para 16,1% – a soma de eleitores que pretendem anular o voto ou não sabem em quem votar, portanto, salta de 26,7% para 45,7% com a saída de Lula. Uma variação de exatos 19 pontos percentuais.

Outros candidatos 

O crescimento de outros candidatos é muito tímido se comparado à evolução dos índices que sinalizam voto em ninguém. Bolsonaro subiu 1,6 pontos; Marina e Ciro subiram 3,6 cada; e Alckmin, 1,3.

Rejeições

Parece claro que a eleição presidencial deste ano será disputada em um cenário de alta rejeição para todos os candidatos. Os que demonstram alguma competitividade têm alto índice de eleitores que não pretendem votar nele de jeito nenhum: Ciro, 46,4%; Lula, 46,8%; Meirelles, 48,8%; Bolsonaro, 52,8%; Marina, 56,5%; Alckmin, 55,9%; e Temer, 87,8%.

Deixe uma resposta