Lédio cogita candidaturas apenas ao governo ou ao Senado

Em sua primeira agenda abertamente partidária, o desembargador aposentado Lédio Rosa de Andrade passou por Tubarão, sua terra natal, e concedeu palestra e diversas entrevistas. Repetiu suas críticas a setores da polícia, do Ministério Público e do Judiciário, tratou a condenação ao ex-presidente Lula como injusta pela falta de provas e elencou os abusos cometidos contra o reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc) Luís Carlos Cancellier, que acabou cometendo suicídio após a prisão sem que sequer fosse réu de qualquer ação. Relembrou que foi presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) e da União Catarinense dos Estudantes (UCE) e ajudou a fundar o PDT de Laguna, não sendo candidato a prefeito na cidade por ter passado no concurso para a Magistratura, logo aos 23 anos. Quanto ao pleito deste ano, garantiu que está à disposição do PT para concorrer ao governo do Estado ou ao Senado, dependendo de qual for a melhor alternativa para o partido. Descartou qualquer possibilidade de ser candidato a deputado estadual ou federal, por entender que precisaria constituir bases políticas para uma candidatura à proporcional.

Deixe uma resposta