José Nei Ascari perto do TCE

São antigos os rumores de que o ex-presidente da Assembleia Legislativa Júlio Garcia poderia renunciar ao seu posto vitalício de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para voltar a disputar um mandato de deputado estadual. Nessa costura, o hoje deputado estadual José Nei Ascari (PSD), ex-chefe de gabinete de Júlio, poderia ser indicado pelo governador Raimundo Colombo para a vaga que se abriria no TCE – essa indicação depende de aprovação da Assembleia Legislativa, que costuma ser meramente protocolar. O assunto retornou com força nos últimos dias e, embora seja tratado com muita cautela pelos envolvidos, é bastante provável que essa movimentação esteja mesmo perto de acontecer. Júlio Garcia deixou as atividades partidárias depois de atingir uma liderança absoluta no DEM, em 2009, para assumir o posto do TCE. Desde então, a possibilidade de seu retorno é aventada. Ele tem 67 anos – portanto, está a oito de deixar as funções de conselheiro por aposentadoria compulsória. Se José Nei, que tem 49, assumir o posto, serão 26 anos até que haja uma nova vacância. É uma conta que está sendo levada em consideração.

Júlio Garcia pode voltar ao DEM

A possibilidade de volta à militância partidária de Júlio Garcia soma-se às ventilações de que o DEM estaria se reestruturando também em Santa Catarina, fruto da ascensão de Rodrigo Maia à presidência da Câmara dos Deputados. O DEM pode ser uma alternativa para filiados ao PSD que não queiram acompanhar o presidente da sigla, Gelson Merísio, no rompimento com o PMDB para as eleições do ano que vem. Merísio quer ser candidato ao governo e trata o PP como aliado preferencial, enquanto o PMDB aproxima-se muito do PSDB. O DEM seria uma ponte para quem quer permanecer próximo de Eduardo Moreira, que deve assumir o governo do Estado após a renúncia de Raimundo Colombo, que precisa deixar o cargo até abril para poder concorrer ao Senado.

Deixe uma resposta