João Rodrigues conquista o direito de retomar o mandato

No apagar das luzes do prazo para a posse do suplente, o deputado federal João Rodrigues (PSD) conquistou o direito de retomar o seu mandato de deputado federal. Uma liminar deferida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, deu ao ex-prefeito de Chapecó o direito de voltar à atuação parlamentar, mesmo estando preso. João Rodrigues foi condenado a cumprir pena em regime semiaberto por fraude a uma licitação quando exercia interinamente a prefeitura de Pinhalzinho. A decisão é naturalmente polêmica. Outros deputados tiveram negado o pedido de atuarem enquanto cumprem pena e a justiça negou os pedidos. João conquistou o direito no dia em que o suplente Edinho Bez (MDB) pretendia assumir o seu lugar. A decisão é liminar e ainda pode ser revertida por entendimento do pleno do STF, mas o fato é que a Câmara voltará a ter um deputado presidiário e João voltará a influir no processo político estadual.

Edinho perde com a decisão

Do ponto de vista político, a decisão é uma derrota para Edinho Bez, primeiro suplente que já estava se preparando para assumir o posto. Além da visibilidade, Edinho poderia montar a sua equipe de gabinete e ainda poderia indicar emendas parlamentares para o orçamento de 2019. Agora volta a ficar sem mandato para a disputa da eleição deste ano.

Deixe uma resposta