Eleição deve ser mesmo adiada

A eleição municipal deste ano deve ser mesmo adiada. A decisão passa pela edição de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC). É uma decisão, portanto, do Congresso Nacional. Nos últimos dias o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indicou que o adiamento para novembro ou dezembro tem um quase consenso.

A declaração confirma o que já estava desenhado: a eleição será 2020. A proposta autoritária de prorrogação de mandatos sem voto popular foi descartada desde o primeiro momento.

A eleição deve ser mesmo adiada, portanto.

Ao passo que a discussão segue, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) já apresentou uma PEC que transfere o primeiro turno para o dia 6 de dezembro e o segundo turno para 20 de dezembro.

Uma emenda pode ser apresentada, passando o primeiro turno para 15 de novembro e o segundo, para 6 de dezembro.

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar