Convivência entre PL e PSL fica difícil

A convivência entre PL e PSL em Santa Catarina fica difícil. Conforme relata a coluna de hoje da jornalista Karina Manarin, de Criciúma, há uma ofensiva dos dirigentes do PL sobre lideranças do PSL. A intenção, portnto, é deixar clara a separação entre o time de Bolsonaro e o time de Moisés.

O entendimento é claro. Primeiramente, Moisés e Bolsonaro foram eleitos juntos pelo PSL. Na mesma onda. No entanto, os sinais de que a língua entre presidente e governador não era a mesma já vieram antes mesmo o segundo turno. Bolsonaro negou uma declaração de apoio a Moisés, seu correligionário.

Em um ano de governo, posteriormente, ficou claro que Moisés não era mesmo um minobolsonaro. E o racha foi inevitável. AÉ aí que a convivência entre PL e PSL fica difícil.

Investido da roupagem de novo representante do Estado em Santa Catarina, Jorginho agora busca desmontar o PSL, hoje considerado apenas o partido de Moisés. Movimento que se nota especialmente agora, na reta final das definições partidárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar