A violência não pode jamais ser relativizada

O candidato a presidente Jair Bolsonaro foi alvo de um ato de violência medieval na tarde de quinta-feira. Durante um ato de campanha, foi atingido por uma faca levada por uma pessoa que estava no meio da multidão. O agressor foi preso no mesmo ato e a polícia terá todas as condições de investigar o ocorrido. Uma coisa é certa: não se pode, de forma alguma, relativizar um ato com este grau de violência. O próprio Bolsonaro muitas vezes relativizou atos bárbaros, cometidos na ditadura e nos dias atuais, mas isso não dá a ninguém o direito de atentar contra a sua integridade física. A democracia é um sistema falho, mas que dá às pessoas a oportunidade de expressão. Precisa ser cultivada, mas com zelo pela responsabilidade. A investigação precisa punir todos os envolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *