A Guarda Municipal envergonha Tubarão

A Guarda Municipal envergonha Tubarão.

Todo mundo certamente já viu o vídeo com o mais novo escândalo envolvendo a Guarda Municipal de Tubarão. Nada menos do que cinco funcionários, remunerados com dinheiro público, invadem a área privada de um edifício e espancam um homem imobilizado. O gesto demonstra profunda covardia. Porém não representa exatamente uma novidade no histórico da instituição. E mais uma vez colocou a cidade negativamente no noticiário nacional.

Primeiramente vale o registro de que estes profissionais têm remuneração muito superior à media dos servidores municipais. A Guarda Municipal custa mais de R$ 3 milhões por ano aos cofres públicos. Ainda que só notemos a presença deles quando há alguma polêmica desta natureza.

Mesmo a base do governo na Câmara de Vereadores protesta contra a ineficiência do grupo no trabalho que eles deveriam prestar. Por exemplo, a atuação no trânsito na saída das escolas municipais e orientação ao estacionamento rotativo.

Lembrando que a Guarda foi muito atendida pela governo atual. Diversos pleitos viraram lei. Isso tudo depois da estes servidores públicos passaram meses se recusando a trabalhar e usando a falta de armamento como “apenas um argumento” para isso, no final da gestão anterior.

Agiam, portanto, não contra um governo. Mas sim contra o povo que lhes paga.

A sucessão de escândalos em que o privilegiado grupo de funcionários se envolve, no entanto, levanta uma pergunta: até quando o município de Tubarão vai fingir que não vê o que está acontecendo?

Vamos esperar uma tragédia acontecer?

A Guarda Municipal envergonha Tubarão

Sem muito esforço, é possível lembrar de casos que fizeram com que Tubarão virasse destaque de maneira idêntica.

Muitas vezes com uso completamente abusivo de armas de fogo como instrumento de ameaça.

  • Em 2011, a agressão a um vendedor de cachorro-quente.

  • Em 2019, a agressão a um idoso. Mais uma vez com a vítima imobilizada e com um grupo de pessoas batendo em apenas uma.

Com a palavra, a prefeitura

O que se espera, naturalmente, é que a prefeitura tome uma providência antes que haja danos irreversíveis. Para a imagem da cidade e para a vida das pessoas. Se houve algum tipo de desacato antes das agressões, que se apure para que não haja dúvidas. Mas nada justifica esse tipo de reação tão recorrente por profissionais que andam armados.

A prefeitura de Tubarão anunciou o afastamento de oito profissionais, o que indica que houve mais gente envolvida no caso do que “apenas” os cinco agressores que aparecem no vídeo. Abriu também um processo administrativo.

No episódio da agressão ao idoso, em 2019, a prefeitura infelizmente não agiu da mesma forma. É provável que essa omissão tenha incentivado o episódio dessa semana.

Mande sua mensagem por WhatsApp
Enviar